//05/01/2022 – CUIDADO COM AS PALAVRAS MALICIOSAS!

05/01/2022 – CUIDADO COM AS PALAVRAS MALICIOSAS!

Por |2022-01-05T21:04:16+00:00janeiro 5th, 2022|Notícias|

CUIDADO COM AS PALAVRAS MALICIOSAS!

Com a baixa adesão dos banespianos ao novo PLANO CD, o Banco Santander foi obrigado a estender o prazo de migração para esse novo plano desastroso para os participantes que a ele aderirem.

Como resultado dessa não aceitação e o consequente fracasso da caríssima campanha paga com os recursos do próprio Banesprev, o Santander prorrogou esse prazo para migração até o dia 12 próximo e publicou um comunicado malicioso contendo erros e meias verdades com a intenção de convencer os menos informados a aceitar esse salto no escuro e na incerteza.

Essa tendência de não aceitar esse plano já havia sido detectada por uma pesquisa bancada pelas associações e entidades Sindicais que a encomendaram visando orientar as campanhas desenvolvidas no sentido de esclarecer os participantes a não correr os riscos embutidos nessa aventura.

No desespero provocado pelo naufrágio desse projeto de se livrar dos seus compromissos, Santander/Banesprev emitiram um comunicado afirmando que os planos, principalmente o Plano II, já apresentaram diversos déficits ao longo da sua existência e que no novo plano não haverá déficits. No novo plano não haverá mais déficits pela simples razão de que, se as aplicações renderem menos, o prejuízo será totalmente suportado pelo participante e não mais dividido com o Santander.

Omitem maliciosamente que esses déficits são pagos atualmente pelos participantes e patrocinador (Banco Santander), na razão de 45% e 55% respectivamente.

 “Esquecem “ ainda (com malícia) de esclarecer que, no caso daqueles que migrarem, os déficits anteriores, que estão sendo pagos parceladamente serão descontados À VISTA, da reserva matemática a ser levada para o novo plano e que o mesmo acontecerá se for constatado novo déficit apurado no balanço a ser fechado em 31/12/2021.

Nesse comunicado, divulgado em seu site, cometem um erro grosseiro ao informar que em um dos déficits o Banco arcou com R$ 506 milhões enquanto que os participantes assumiram R$ 81 milhões, o que não é verdade pois a divisão é de 55% para o patrocinador e 45% para os participantes.

Finalmente, não bastassem todos esses problemas, devemos acrescentar o fato de que o Banesprev/Santander afirmam que os recursos dos que aceitarem migrar serão administrados com segurança e “padrões rígidos”. Novamente “esquecem” que o Banesprev não conseguiu registrar o atual Estatuto em Cartório devido à irregularidades cometidas no processo de alteração do estatuto.

NOSSA ORIENTAÇÃO CONTINUA A MESMA:

NÃO À MIGRAÇÃO!

AFABESP – DIRETORIA